5 TÁTICAS EFICAZES DE EVITAR ALTERAÇÕES CONSTANTES EM SEUS TRABALHOS

5 TÁTICAS EFICAZES DE EVITAR ALTERAÇÕES CONSTANTES EM SEUS TRABALHOS
NEGÓCIOS 19-05-2016

5 TÁTICAS EFICAZES DE EVITAR ALTERAÇÕES CONSTANTES EM SEUS TRABALHOS

Rennato Alves Por: Rennato Alves

Talvez esta seja a maior reclamação que todo designer tem a fazer dos seus clientes. Alterações constantes prejudicam a qualidade do projeto, atrapalham a sua produtividade e, no fim, impactam diretamente na entrega dentro dos prazos combinados.

Aquela peça publicitária digna de um prêmio, acaba tornando-se um verdadeiro "Frankestein" devido às idéias mirabolantes de clientes palpiteiros, não é? Tenho certeza que isso já aconteceu com você também. frown

No entanto, toda alteração é essencial para o sucesso do projeto e para um bom relacionamento com seu cliente. Afinal de contas, é ele que está pagando pelo projeto e tem todo o direito de sugerir essas alterações.

O “segredo” para lidar melhor com as mudanças é não deixar que elas ocorram em demasia e que não ultrapassem determinados limites. Ao longo deste artigo, vou compartilhar com você algumas das estratégias que utilizo para evitar as modificações constantes nos meus projetos.

1. DEFINA MUITO BEM O PROJETO, ANTES DE INICIÁ-LO

Para cada novo job que eu aceito, eu sempre tenho uma reunião de levantamento de informações do projeto, objetivos, prazos pagamentos e etc. Esta reunião é um bate-papo onde eu tento obter o máximo de informações a respeito do projeto para que a comunicação das artes criadas superem as expectativas dos clientes. Neste primeiro bate-papo, deixo bem claro:

  1. Quantas modificações ele pode sugerir
  2. Que tipo de modificações ele pode sugerir
  3. Antecedência nas alterações do projeto
  4. Alterações de prazos a cada alteração
  5. Que tipo de modificações ele NÃO pode sugerir.

Esse tipo de pormenores ficam, igualmente, assinalados no modelo de contrato que dou para ele. Obviamente, só começamos a trabalhar quando ele concordar com todos os pontos que alertei.

2. COLOQUE-SE NO LUGAR DO SEU CLIENTE

Um dos hábitos que arruina a carreira profissioal é o de não escutar o cliente. Eu sei que você é o expert do projeto, eu sei que você está por dentro das últimas tendências mas quem está pagando o projeto é ele! Então, um dos direitos que ele deve ter é o de opinar sobre o trabalho que você está desenvolvendo.

E quando o cliente fizer isso, tende entender o lado dele. Compreenda que ele dá as suas opiniões sem ter qualquer conhecimento sobre a área. Aconselho que você siga um princípio muito simples:

Pare de escutar o seu cliente com o objetivo de responder. Comece a escutar ele com o objetivo de compreender o que ele está dizendo

3. REJEITE AS MODIFICAÇÕES DELE COM EXEMPLOS PRÁTICOS

Uma das formas que tenho aplicado na hora de explicar o porquê que o nosso projeto “não deve sofrer essa modificação” tem sido através de exemplos práticos. Desta forma, o cliente consegue entender mais facilmente como essa alteração trará maus resultados para o negócio. Confira um exemplo:

Cliente: Renato, acho que devemos trocar aquela fonte "com pontinhas" (serifada) por uma daquelas corroídas, sabe? Aquelas que chamam atenção na hora! Acho que é interessante pra causar um maior impacto!

Renato: Entendo perfeitamente o que quer dizer e isso realmente acontece. Porém, temos que pensar no seguinte: o nosso objetivo com esta arte não é só gerar impacto. Precisamos trazer um ar de serenidade, seriedade e profissionalismo à sua marca. Se utilizarmos uma fonte corroída em uma arte sua, você vai causar impacto e chamar atenção, todavia, esta ação vai demonstrar que seu escritório de advocacia é uma bagunça. Por outro lado, utilizando esta fonte serifada, nós também causamos impacto mas desta vez mantendo a imagem de profissionalismo e seriedade que sua empresa precisa.

4. TENHA EXEMPLOS PRÁTICOS DO CONCEITO QUE VOCÊ ADOTOU E MOSTRE AO SEU CLIENTE

Quando vamos estudar um novo mercado para criação publicitária, nós sempre buscamos referências para criação do conceito visual das peças. Tenha o hábito de guardar estes arquivos e mostre-os como exemplo de impacto visual que este conceito gera. Explique para ele que você é o especialista e que todos os elementos da peça foram desenvolvidos para gerar o máximo de vendas para ele.

Existem alguns clientes que são extremamente teimosos e você tem que mostrar, na prática, que o que ele está sugerindo está errado. Se isso for possível, faça-o.

5. DEMITA O CLIENTE

Em último caso, pare de trabalhar com esse cliente. Quando o número de modificações é tão grande a ponto de deixar o seu trabalho sem a mínima qualidade, é o momento de abandonar esse cliente. Já abandonei clientes a meio do caminho por causa das alterações e voltaria a fazê-lo novamente. É difícil – até porque é dinheiro que você está perdendo – mas no futuro você vai ficar contente por essa decisão.

Lembre-se que é o seu nome que está em jogo e ele ficará, para sempre, associado à criação desse projeto.

E você, o que faz quando o cliente sugere modificações constantes nos seus projetos?

Curso Designer de Valor

O que você achou deste artigo?

Deixe abaixo o seu comentário
Renato Alves